O primeiro encontro foi realizado na tarde desta quinta-feira (4/7), na sede da Sejusc; o objetivo é traçar melhorias nas práticas adotadas no sistema

 

 

Com o objetivo de traçar melhorias nas práticas adotadas no sistema socioeducativo, representantes do Núcleo Estadual de Gestão da Escola Nacional de Socioeducativo reativaram, após cinco anos, as atividades do núcleo durante um encontro realizado na tarde desta quinta-feira (4/7), pelo Governo do Amazonas, na sede da Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc).

 

A proposta do encontro foi apresentar, analisar e propor encaminhamentos ao sistema. De acordo com a secretária da Sejusc, Caroline Braz, através do trabalho integrado será possível construir uma estrutura técnica de qualidade para o sistema.

 

“É um núcleo muito importante para a ressocialização dos adolescentes do sistema socioeducativo e essa reunião e avaliação nos permite enxergar onde estamos e em que lugar queremos chegar”, destaca a titular da pasta. “O intuito é integrar as ações com diversas instituições para que cada secretaria também ofereça sua colaboração na formação dos agentes que estão atuando no dia a dia no sistema”.

 

Representantes da Secretaria Municipal de Educação (Semed), Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino (Seduc), do Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam), Sejusc, do Conselho Regional de Psicologia do Amazonas, Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc), Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas), Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM) e Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) e a psicóloga e consultora Maíra Mendes participaram da reunião.

 

Formação continuada – A proposta da iniciativa é também realizar a qualificação de profissionais do sistema socioeducativo até o fim de 2019.

 

Na qualificação, serão oferecidos cursos de aperfeiçoamento em módulos de diferentes cargas horárias.

 

Próximas medidas – A partir da reunião, os representantes de cada instituição farão os encaminhamentos das demandas, de acordo com as necessidades prioritárias do sistema. A previsão é para que, em agosto deste ano, profissionais do sistema socioeducativo iniciem a qualificação.