A iniciativa visa a construção da percepção ambiental dos adolescentes

 

Na tarde desta quinta-feira (07/11), o Governo do Amazonas, por meio de uma parceria entre a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), Secretaria de Educação e Desporto (Seduc) e Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), realizou uma oficina do projeto Educação Ambiental e Reciclagem de óleo de cozinha na produção de sabão com os adolescentes do Centro Socioeducativo Assistente Social Dagmar Feitosa.

 

Segundo a instrutora Danielle Portela, o projeto, que faz parte do Programa Ciência na Escola (PCE), busca desenvolver a prática de reciclagem de óleo de cozinha na produção de sabão, visando a construção da percepção ambiental dos internos. Ela explica que o PCE disponibiliza bolsas para estudantes do Ensino Fundamental e Médio para o desenvolvimento de pesquisas científicas em escolas públicas.

 

“O projeto surgiu da necessidade de trabalharmos a educação ambiental na prática e, dentro do centro socioeducativo, contamos com dois internos que estão no terceiro ano do Ensino Médio. A participação deles foi fundamental, porque eles são interessados e participativos”, comenta a instrutora. “Os outros internos puderam participar da proposta durante a oficina e o resultado foi satisfatório”.

 

O diretor Antonio Juracy conta que, em 36 anos, é a primeira vez que o centro socioeducativo tem uma experiência vinculada a Fapeam e cumpre uma etapa que é a proposta inicial da unidade, a ressocialização.

 

“Nós concorremos em um edital da Fapeam e fomos contemplados para trabalhar questão da reciclagem”, destaca o diretor. “A metodologia visa o empoderamento do adolescente, o protagonismo, a emancipação dele e nós entendemos que ele se emancipa pelo viés da educação, porque, além de se qualificar numa experiência que pode oferecer uma renda, também se qualifica academicamente, porque ele passa a ter um currículo Lattes”.

Projeto – As oficinas aconteceram durante dois dias, com a participação de 26 internos do Centro Socioeducativo Assistente Social Dagmar Feitosa.

 

O material produzido será utilizado na unidade de ressocialização.