Acessibilidade

Sejusc, em parceria com a Aadesam, entrega carros novos ao sistema socioeducativo

Veículos vão atender a demandas dos centros socioeducativos, entre elas consultas médicas e transporte para audiências de custódia

Carros serão entregues aos centro socioeducativos (Foto: Israel Uchôa)

A Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc) recebeu, nesta segunda-feira (04/05), o reforço de seis veículos exclusivos para utilização no sistema socioeducativo do Estado. Os carros e a van são resultado de um projeto desenvolvido em parceria com a Agência Amazonense de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental (Aadesam) que visa promover melhorias na assistência dada pelo Governo do Estado aos adolescentes.

A ação está contemplada no Projeto de Apoio à Dinamização das Ações do Sistema Socioeducativo (Padass) da Sejusc, realizado em parceria com a Aadesam. Os cinco automóveis, sendo dois de modelo Volkswagen Gol, e três de modelo Fiat Uno, serão destinados aos cinco centros socioeducativos que hoje integram o Sistema: Unidade de Internação Provisória, Centro Socioeducativo de Internação Feminina, Centro Socioeducativo Senador Raimundo Parente, Centro Socioeducativo Dagmar Feitoza e Centro Socioeducativo de Semiliberdade Masculino. Além destes, uma van com capacidade para 12 passageiros também foi entregue ao Departamento de Atendimento Socioeducativo (Dase), ligado à Sejusc.

Todos os veículos terão como finalidade suprir as demandas de mobilidade encontradas no sistema socioeducativo, como levar adolescentes a consultas médicas. Os veículos servirão ainda para transportar jovens até audiências de custódia na capital e Região Metropolitana, monitoramento das famílias dos internos, aulas de cursos técnicos do Sidia Instituto de Ciência e Tecnologia, entre outras ações.

De acordo com a secretária titular da Sejusc, Caroline Braz, a parceria vai melhorar a funcionalidade do sistema socioeducativo. Isso porque, conforme ela explica, o trabalho não é executado apenas dentro dos centros.

“Esses veículos estão chegando para melhorar a nossa estrutura. Estamos investindo também com contratação de pessoal para atuar dentro dos centros socioeducativos, tudo como forma de garantir para esses jovens que eles realmente retornem para a sociedade adolescentes melhores do que quando eles entraram no sistema. A gente espera continuar seguindo o sucesso dos números do ano passado, sem rebeliões, sem fugas e, principalmente, com adolescentes que estão sendo aprovados para o ensino superior, inseridos no mercado de trabalho”, disse Caroline Braz.

A secretária destaca, ainda, que uma das principais solicitações é justamente o transporte de jovens para as audiências de custódia em municípios como Manacapuru, Iranduba, Rio Preto da Eva e Presidente Figueiredo, em que, além do jovem, é necessária a presença de um técnico e um socioeducador. Também há casos de transporte de mais de um adolescente para sessões no mesmo dia.

“Para isso, a van ficará no Dase (Departamento de Atendimento Socioeducativo) à disposição dos outros centros”, disse Braz.

O projeto funciona em um esquema de parceria entre Aadesam e Sejusc, conforme assinala o presidente da Aadesam, Bráulio Lima. “Esta etapa é, sem dúvida, uma das mais importantes, pois os veículos serão peças fundamentais para a realização de muitas das atividades do projeto. E vão permitir toda a logística do projeto e o transporte dos adolescentes, seja para uma consulta ou até mesmo um audiência”, afirmou ele.

Projeto – A parceria do Projeto de Apoio à Dinamização das Ações do Sistema Socioeducativo (Padass) com a Sejusc existe desde 2019, focando em dar atendimento e apoio familiar a adolescentes autores de atos infracionais, contribuindo assim para a redução do índice de reincidência no estado do Amazonas.

Os veículos entregues à Sejusc fazem parte do resultado da parceria, e existe ainda a previsão de chegada de novos servidores, como terapeutas ocupacionais, educadores físicos e técnicos de enfermagem por meio do Padass. Nos próximos meses, a Aadesam deve fomentar também a produção de uniformes, materiais esportivos e passagens para os adolescentes que hoje integram o sistema socioeducativo.

Todos os veículos são descaracterizados, de forma a resguardar a identidade dos servidores e dos adolescentes.