Acessibilidade

Sejusc emite documentos para pessoas abrigadas na Arena Amadeu Teixeira

Iniciativa faz parte das ações do Governo do Amazonas com o objetivo de promover a cidadania, por meio da emissão da documentação básica

Equipes de cidadania da Sejusc realizaram a emissão dos documentos (Foto: Miguel Almeida)

Equipes da Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc) emitiram documentos de 1° e 2° via de RG e certidão de nascimento para as 90 pessoas em situação de rua que estão abrigadas na Arena Poliesportiva Amadeu Teixeira. A ação faz parte das atividades executadas pelo Governo do Amazonas com o objetivo de promover a cidadania, por meio da emissão da documentação básica.

A titular da Sejusc, Caroline Braz, ressalta que a ação faz parte da estratégia do Governo do Estado para garantir à população em situação de rua, além da sua integridade física, o acesso aos serviços sociais. “Muitos deles não têm documentos, perderam, e às vezes isso dificulta o acesso de cada um deles aos serviços públicos, dificulta o acesso ao emprego, e por isso é tão importante que a gente possa regularizar essa documentação”.

No dia 25 de março, o Governo do Amazonas, por meio da Sejusc, Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas) e Fundo de Promoção Social e Erradicação da Pobreza (FPS), iniciou a triagem social e execução dos serviços no abrigo emergencial destinado à População em Situação de Rua, localizado na Arena Amadeu Teixeira. No local, são ofertados banhos e três refeições (café da manhã, almoço e jantar) aos assistidos, que também recebem doações de itens de higiene pessoal e roupas. Já foram realizados mais de 2.500 atendimentos no local.

Um dos abrigados que emitiu o RG foi Kleber Siva Nascimento, de 38 anos. “Eu estava há dois anos sem meus documentos. Sem identificação fica muito difícil andar na rua. Quando a gente é abordado, nós que somos moradores de rua, para se identificar (é difícil). Agora podemos comprovar que nós somos nós mesmos”, disse Kleber.

A Sejusc também está promovendo palestras e rodas de conversa voltadas à temática da prevenção ao uso e abuso de álcool e drogas, além de atendimento psicológico e social.

“Essa população precisa dessas orientações para tomar conhecimento de todos os riscos provenientes da dependência química, do álcool, e para que eles possam realmente conhecer todos essas circunstâncias que podem prejudicar as suas vidas”, reforçou a titular da Sejusc, Caroline Braz.