Acessibilidade

Servidores da Sejusc que irão atuar em abrigo emergencial passam por treinamento

Espaço dedicado à população em situação de rua iniciará o funcionamento nesta semana

Fotos: Raine Luiz/ Divulgação Sejusc

 

Trinta e cinco servidores da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc) passaram, nesta segunda-feira (22/02), por treinamento para atuar no abrigo emergencial temporário voltado à população em situação de rua, que tem previsão de início de funcionamento ainda nesta semana.

O treinamento ocorrerá também na terça-feira (23/02), no Núcleo PcD da Sejusc, rua Salvador, 456, Adrianópolis, zona centro-sul de Manaus. De acordo com a secretária Mirtes Salles, titular da Sejusc, a finalidade é capacitar os colaboradores para que saibam os direitos e deveres do público que será abrigado.

“O treinamento é para terem noção da importância desse trabalho que está sendo realizado. São pessoas com vários tipos de problemas, conflitos e, por isso, acabaram estando em situação de rua, mas não cabe a nós julgá-las. Então é preciso ter essa sensibilidade, saber como lidar, além de compreender o funcionamento do abrigo, com seus horários e regras”, disse a gestora.

Os servidores foram capacitados pela chefe do Departamento de Promoção e Defesa de Direitos da Sejusc, Janeffer Santos, e pelo gerente de Políticas à População em Situação de Rua, Edney de Souza. Ambos têm vasta experiência no campo de atuação com esse público, além de terem trabalhado no abrigo emergencial temporário montado, ano passado, para essa população na Arena Amadeu Teixeira, zona centro-sul.

“A Secretaria Executiva de Direitos Humanos está proporcionando esse treinamento para a equipe técnica da Sejusc a fim de alinhar e melhorar o atendimento à população em situação de rua, que é um público específico, que tem a própria lei, e, ao contrário do que muitos pensam, sabe seus direitos e também seus deveres. Então a equipe da Sejusc precisa estar alinhada, bem treinada para o atendimento a essa população, que merece o melhor que possa ser feito”, disse Janeffer.

Entenda – O novo abrigo emergencial temporário contará com oito estruturas de tendas, abrangendo 800m², nos moldes das disponibilizadas pela operação “Acolhida”, do Governo Federal, com dormitórios, refeitórios, vestiários e banheiros químicos. A montagem seguirá todas as especificações e protocolos de segurança estabelecidos pelo Ministério da Saúde e organismos internacionais como a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Triagem – Todas as pessoas em situação de rua irão passar por testes rápidos para Covid-19 e HIV (vírus causador da Aids). Os testes serão realizados por equipes do projeto Consultório na Rua, da Prefeitura de Manaus, em parceria com a instituição Comunidade Nova e Eterna Aliança. Os que testarem positivo para o novo coronavírus e HIV serão encaminhados à rede de saúde.